Seja único, seja Oneck.

Sua história, sua marca!

Sua história, sua marca!

Data: 30 de dezembro de 2020 || Atualização: 27 de maio de 2022

Por que é importante incluir uma história à sua marca?

Quando não existe uma história, sua marca é apenas mais uma no mercado. Sua história é o que humaniza sua empresa e a diferencia dos demais, é ela que fará seu cliente simpatizar com você e te escolher você em vez do concorrente.

E não para por aí! A história, além de atribuir uma origem e humanizar a sua marca, também te ajuda a estabelecer objetivos e definir a voz da empresa (como você se comunica). Com um pretexto definido, fica fácil saber para onde ir, não é?

Em suma: quando se tem uma história, se tem um propósito; e quando há um propósito, há maiores chances de conquistar um possível comprador.

Sem uma história pra contar, você é só mais um na multidão. Encontre sua história e faça dela o mote das suas ações, atuais e futuras.

Boas histórias de marca para você se inspirar.

TOMS

Blake Mycoskie precisava de férias. Escolheu a Argentina para descansar e ficar imerso na cultura portenha. Uma das descobertas foi a alpargata, aquele calçado versátil e confortável. Mas o que mudou sua vida foi a ação voluntária que participou, uma arrecadação de sapatos para crianças. Ele não tinha atinado sobre a quantidade de problemas que é viver sem calçados.

blake-mycoskie

Voltando aos EUA, ele tomou uma atitude: buscou doadores de calçados para essas crianças necessitadas. Mas percebeu que os sapatos doados nem sempre eram do tamanho certo, isso quando tinha a quantidade correta para as organizações contempladas.

Foi quando se perguntou: “Por que não criar uma empresa com fins lucrativos, que possa dar esses sapatos para crianças carentes?”. Nascia a TOMS, que tem como produto um tipo de alpargata e a premissa de doar um sapato para cada calçado comprado.

Essa iniciativa com cunho social é extremamente positiva para o Marketing de qualquer empresa.


Wildfang

Julia Parsley e Emma McIlroy

Julia Parsley e Emma McIlroy trabalhavam na Nike e se esbarraram enquanto procuravam roupas que combinassem com seu tamanho. Na área masculina. Emma pegou uma camiseta com estampa de Kate Moss, perguntando-se se cabia. Julia viu essa cena e perguntou: “Ei, por que eles não fizeram uma para nós?” Emma também não sabia.

Surgia o embrião da ideia que seria a Wildfang, uma marca de roupas que dá voz a uma feminilidade diferente, mais andrógena. O apelo social, que soluciona uma questão negligenciada por outras lojas, é importante para que a marca ganhe força, mas a história é interessante por si só.